30/06/2024 às 13h00min - Atualizada em 30/06/2024 às 13h00min

Governo Lula aciona bandeira amarela, e energia vai encarecer

Consumidores vão pagar R$ 1,88 de acréscimo a cada 100 kWh consumidos

Da Redação
Pleno News

Linhas de transmissão de energia elétrica Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

BRASIL - Os consumidores brasileiros sentirão no bolso um aumento do valor da conta de energia no mês de julho. Isso acontecerá em razão da decisão do governo federal de acionar, pela primeira vez desde abril de 2022, a bandeira amarela para tarifas de energia elétrica. Com isso, haverá uma cobrança adicional de R$ 1,88 a cada 100 kilowatt-hora (kWh) utilizados.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) explicou, em nota, que os fatores que levaram à adoção da bandeira amarela foram a previsão de chuvas abaixo da média no segundo semestre e a expectativa de temperaturas acima da média no inverno, o que levará ao acionamento de aparelhos para amenizar o ambiente.

A agência disse ainda que o sistema de bandeiras — além da verde e da amarela há a vermelha, mais cara — faz com que o próprio consumidor seja incentivado a controlar sua tarifa, economizando energia e, assim, diminuindo a necessidade do sistema todo de acionar as termelétricas.

Em março, a Aneel aprovou uma redução de até 37% nos valores das bandeiras tarifárias, com a bandeira amarela passando a cobrar R$ 1,88 a cada 100 kWh; a bandeira vermelha patamar 1 custando R$ 4,46 a cada 100 kWh; e a bandeira vermelha patamar 2 acrescendo R$ 7,87 a cada 100 kWh.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp