19/05/2023 às 13h24min - Atualizada em 19/05/2023 às 13h24min

Valor da passagem de ônibus em Manaus será de R$ 4,50, anuncia David Almeida

Desse novo valor anunciado, R$ 3,02 será subsidiado pela Prefeitura de Manaus

Da Redação
amazonas1.com.br
Foto: Reprocução da Internet

MANAUS – O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), anunciou, na manhã desta sexta-feira (19), o reajuste de R$ 0,70 na passagem de ônibus do transporte público na capital amazonense. O valor, que era de R$ 3,80, passará a ser de R$ 4,50 a partir do próximo domingo (21).

Com o novo reajuste, o valor da passagem de ônibus passa a ser de R$ 7,52. Porém, desse valor, R$ 3,02 serão subsidiados pela Prefeitura de Manaus. O usuário do transporte público só pagará o valor de R$ 4,50.

Agora, Manaus ocupa da 19ª posição no ranking de cidades com passagens de ônibus com o menor valor do país.

O valor da passagem de ônibus a R$ 3,80 estava congelado há seis anos. O último aumento ocorreu em 2017, na gestão do ex-prefeito Arthur Neto.

David reuniu a imprensa, seus apoiadores e os Rodoviários em coletiva de imprensa, na manhã de hoje, e garantiu – diante de todos – que tem um acordo com os rodoviários de que, durante a sua gestão à frente da Prefeitura de Manaus, não haverá um novo reajuste no valor da tarifa de ônibus.

A medida ocorre após os Rodoviários terem ameaçado paralisação de 70% da frota de ônibus na última quarta-feira (17), o que não ocorreu após uma rodada de negociações entre a Prefeitura de Manaus, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM).

A categoria cobra o reajuste salarial de 12%. As reivindicações da categoria já vinham sucedendo antes mesmo da atual gestão, no mandato de David Almeida, assumir o comando da Prefeitura de Manaus.

Esta semana, em meio às ameaças de uma greve dos rodoviários, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Paulo Henrique Martins, explicou, aos vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM), os custos do sistema de transporte público na capital amazonense.

“Devemos chamar o sindicato patronal e dos trabalhadores para conversar, já sabendo dos impactos que irão acontecer. Não temos nenhum tipo de repasse para a população, desde 2017, dos custos do sistema. Neste período, por exemplo, já houve aumento de 92% do combustível e ainda outros custos que aumentaram, alguns destes custos são variáveis, aumentaram e diminuíram, e já houve repasse para o salário dos motoristas”, destacou Paulo Henrique Martins na última segunda-feira (15).

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp