24/05/2023 às 17h53min - Atualizada em 24/05/2023 às 17h53min

Delegada Débora Mafra, fala sobre a violência contra mulher e ações que devem tomar para se proteger | ÉFato Notícia

Mafra é delegada da Delegacias Especializada em Crime Contra à Mulher (DCCM), que realizam ações de prevenção, proteção e investigação dos crimes de violência doméstica e violência sexual contra as mulheres, entre outros

Entrevista: Jaqueline Suriadakis

As delegacias estão localizadas nos seguintes endereços:

DECCM da avenida Mário Ypiranga Monteiro, bairro Parque Dez de Novembro - funciona 24h por dia;

DECCM da rua Desembargador Felismino Soares, 155, bairro Colônia Oliveira Machado - funciona de 8h às 17, de segunda a sexta;

DECCM da avenida Nossa Senhora da Conceição, bairro Cidade de Deus - funciona de 8h às 17, de segunda a sexta.


 
Conheça Débora Mafra
Debora Mafra, antes de ser delegada, dedicou-se para exercer o magistério infantil e de ensino fundamental, passou a ministrar aulas para crianças do pré-escolar. 

Chegou em Manaus, aos 22 anos, era dona de casa e cuidava dos seus filhos, não conseguindo tempo para trabalhar fora, no entanto, quando teve a oportunidade, fez o concurso para o cargo de escrivão de Polícia, em 2001, aos 30 anos de idade cursava o primeiro ano de Direito na UNIP-Manaus, em 2009 casou-se com Jander Mafra, de quem herdou o sobrenome “Mafra” No mesmo ano, já graduada em Direito e pós-graduada em Direito Tributário pela UFAM, foi aprovada no concurso para o cargo de Delegada de Polícia Civil, obtendo a segunda colocação no certame.

Na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher – DECCM, Débora conseguiu, com o esforço de toda sua equipe policial, fazer um trabalho de grandes proporções, a exemplo de encaminhar cerca de 700 inquéritos policiais mensalmente. 

Junto a isso, desenvolve uma forte campanha contra à violência doméstica através de entrevistas e reportagens, por meio, da imprensa amazonense, promovendo informações que mulheres precisam ter sobre a identificação da violência doméstica, já que muitas mulheres são vítimas e ainda não o sabem, tendo seu trabalho reconhecido em todo o estado do Amazonas.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp