01/06/2023 às 08h53min - Atualizada em 01/06/2023 às 08h53min

Caso Madeleine McCann: Promotoria Alemã diz ter encontrado itens no reservatório de Portugal mas não garantem ser da menina desaparecida.

Madeleine sumiu em 2007 quando a sua familia fazia uma viagem para o Sul de Portugal. Os pais deixaram ela e os irmãos mais novos no quarto enquanto saiam pra jantar, somente a menina desapareceu

Por G1
Equipes de busca de Portugal e da Alemanha se reuniram no reservatório de Algarve para buscar por pistas do caso Madeleine McCann — Foto: Joao Matos/AP

MUNDO - Promotores alemães disseram nesta quinta-feira (1°) que conseguiram alguns itens durante uma busca no reservatório de Algarve, em Portugal, na procura, que já dura 16 anos, pela menina britânica desaparecida Madeleine McCann.

As autoridades alemãs, responsável por nomear um suspeito no caso, fizeram uma nova varredura do local ao lado de equipes portuguesas na última semana.

 

"Se alguns dos itens realmente se relacionam com o caso Madeleine McCann ainda não pode ser confirmado", diz o comunicado do promotor.

No ano passado, promotores alemães nomearam Christian Brueckner como suspeito oficial do desaparecimento de McCann. O condenado por abuso de crianças e tráfico está atrás das grades na Alemanha por ter estuprado uma senhora de 72 anos na mesma zona do Algarve.

Há 16 anos, Madeleine passava férias com sua família em Portugal, quando desapareceu no dia 3 de maio de 2007, pouco antes do seu quarto aniversário, na Praia da Luz, um destino turístico no sul do país europeu.

A menina estava no quarto do hotel com seus irmãos, gêmeos na época com 2 anos, quando desapareceu. No momento de seu sumiço, seus pais, os médicos Kate e Gerry McCann, haviam saído para jantar num restaurante perto do hotel.

Em meados de abril do ano passado, um homem foi acusado na Alemanha, a pedido da Justiça portuguesa, pelo desaparecimento de Madeleine. As autoridades alemãs afirmam, desde 2020, que têm provas do homicídio de Madeleine, e apontam como principal suspeito um pedófilo reincidente alemão, identificado como Christian Brueckner.

Na época do crime, Christian B. vivia a poucos quilômetros do hotel da Praia da Luz onde a menina desapareceu. Segundo autoridades da Alemanha, a menina está morta.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp