03/06/2023 às 11h51min - Atualizada em 03/06/2023 às 11h51min

Amazonastur e Ministério do Turismo realizam ação integrada no Lago do Janauari e no Porto de Manaus

Em busca do selo do Cadastur, flutuantes do rio Tarumã, também receberam a visita da comitiva

Da Redação
agenciaamazonas.am.gov.br
FOTOS: Tácio Melo/Amazonastur e Rodrigo Santos/Secom

AMAZONAS - Em ação inédita, representantes da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) e do Ministério do Turismo (MTur) finalizaram a agenda técnica integrada, na quinta-feira (01/06), com ações de sensibilização e fiscalização no Porto de Manaus e na comunidade do Lago Januari, em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus). Flutuantes do rio Tarumã também receberam a equipe dos órgãos.

O Janauari tem grande movimentação turística, e o trabalho teve o objetivo de sensibilizar sobre a regularização no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) e sobre a prática do turismo seguro. 

A diretora do departamento de turismo da Amazonastur, Emmanuele Pampolha, destacou que a ação integrada é uma oportunidade de mostrar a importância de um turismo de qualidade para o visitante e para os guias.

“A Amazonastur vem com a participação de vários órgãos integrados e mostrar para eles (comunidade) os benefícios que eles têm em trabalhar com o turismo de forma legalizada e segura para o turista”, destacou.

O diretor do MTur, Leandro Gomes, destacou a importância da agenda técnica para um turismo seguro. “A gente tem características variadas de ação e de serviço ao turismo seguro, que precisam em um primeiro momento serem fiscalizadas de uma forma pedagógica, mas também com ações de conscientização”, disse o diretor. 

Leandro ainda pontuou a preservação da identidade local, como um atrativo da comunidade. “Ações de como a gente pode oferecer a nível de preservar ancestralidade dessas tradições e como esse turismo pode ser feito de maneira sustentável, a respeitar a natureza, toda biodiversidade que a gente ter, por exemplo, aqui no território do Amazonas rico, com todas as peculiaridades maravilhosas e também as dificuldades que ele traz para isso”, afirmou o diretor.

A visita técnica em Janauari teve a presença de representantes da Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Turística da Polícia Militar (Politur), Fundação Estadual do Índio (FEI) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Fundação Estadual do Índio (FEI).

Flutuantes

A Amazonastur e a Associação dos Flutuantes do rio Tarumã (Afluta) avançaram nas tratativas de inclusão dos flutuantes como matriz no Cadastur, do Ministério do Turismo. De acordo com a associação, a atividade movimenta R$ 4 milhões, por ano, entre hospedagem, restaurantes e outras atividades exercidas no flutuante, além de renda indireta.

O objetivo é que seja criada uma tipificação como “Flutuantes Turísticos” para promover ordenamento, turismo sustentável e geração de emprego e renda.

A equipe técnica do Mtur conheceu, na ocasião, a realidade dos flutuantes no rio Tarumã, que exercem atividade turística, dando orientações para adaptação de documentos em atendimento aos critérios obrigatórios do Cadastur.

A primeira reunião pleiteando a vaga no cadastro do Mtur ocorreu em 2019. Na ocasião, a Amazonastur conquistou a certificação de meio de hospedagem regular do Cadastur para a categoria de barco hotel.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp