26/05/2023 às 07h17min - Atualizada em 26/05/2023 às 07h17min

Produções amazônicas são destaque do Cineclube de Arte deste sábado (27/05)

Com direito a pipoca, chopp orgânico e guaraná, a exibição acontece no Cineteatro Guarany, com entrada gratuita

Da Redação
agenciaamazonas.am.gov.br
FOTO: Reprodução/agenciaamazonas.am.gov.br

MANAUS - Com uma programação voltada a agroecologia e vivências amazônicas, o Cineclube de Arte apresenta, neste sábado (27/05), a partir das 18h, o documentário musical “Mestres da Tradição na Terra do Guaraná” e o curta “Seiva Bruta”, com mulheres agroextrativistas do Médio Juruá. Além disso, o evento conta com uma mesa de debate com representantes da Rede Maniva de Agroecologia.

“Mestres da Tradição na Terra do Guaraná” é um documentário musical que faz um recorte da biodiversidade e grandeza cultural dos amazônidas de Maués (a 276 quilômetros de Manaus), no baixo Amazonas, conhecida como a Terra do Guaraná, região de povos originários e tradicionais. O documentário recebeu um prêmio do Festival Olhar do Norte, em 2022, como melhor som.

O povo da cultura do guaraná vivencia música e encenação de seus ritmos, oriundos das antigas culturas indígenas e afrodescendentes: Gambá, Boi de Terreiro e outros Folguedos como Tapiraiauára e Anselmo, a Cobra Grande. Segundo Livia Prestes, idealizadora do projeto, para a experiência ficar melhor, será distribuído para a plateia guaraná agroflorestal, produzido em Maués, e chopp sarapó, bebida orgânica de Novo Airão.

Mulheres fluidas nessas águas densas

Criado a partir de intervenções terapêuticas na região do Médio Rio Juruá, o filme Seiva Bruta é uma produção sensível que reflete a força coletiva de mulheres que compartilham seus desejos, suas histórias, suas vivências íntimas, sua sobrevivência através do sentir oculto, mas não menos expressado no modo de vida tão emaranhado na terra. 

A produção é fruto das viagens da terapeuta e fotógrafa Fernanda Preto pela região. Num intenso processo de escuta, Fernanda passou 27 dias no barco do Instituto Juruá, juntamente com pesquisadores, ouvindo relatos das moradoras da localidade, num entendimento também sobre si.

“O mais lindo desse trabalho foi poder retornar às fotografias que eu fiz entre 2006 e 2008 na região, e reencontrar pessoas da época. Foram 40 dias de trabalho, e durante o caminho que eu fui ouvindo as histórias, eu fui entendendo mais sobre o gênero, dessa mulher forte do Juruá, que traz uma história de garra e resistência”, conta a terapeuta.

O Cineclube de Arte é um projeto do Governo do Amazonas, realizado por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Para o secretário da pasta, Marcos Apollo Muniz, a valorização da cultura amazônica, bem como a exaltação da nossa identidade, é fundamental para a difusão cultural da região.

“Essa iniciativa gera uma oportunidade de destacar o cenário independente do audiovisual amazonense e mostrar o talento dos nossos artistas e nossa cultura, além de atrair um público maior aos nossos espaços e trazer essa aproximação a este meio artístico”, afirmou Apolo.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp