10/05/2023 às 17h12min - Atualizada em 10/05/2023 às 17h12min

Etnodesenvolvimento: FEI participa de Assembleia Geral de Caciques, em Tabatinga | É Fato Noticia

O evento foi realizado na maior aldeia indígena do Brasil

Da Redação
agenciaamazonas.am.gov.br
agenciaamazonas.am.gov.br

TABATINGA - Representando o Governo do Estado, a Fundação Estadual do Índio (FEI) participou da 4ª Assembleia Geral das Cacicas e Caciques do Eware I e Eware II, na comunidade indígena Belém do Solimões, a maior aldeia indígena do País, localizada no município de Tabatinga (distante 1.108 quilômetros de Manaus).
 

O evento ocorreu entre 4 e 7 de maio e contou com a participação de 41 Cacicas e Caciques das etnias Tikuna, Kokama, Kambeba e Kanamarí, além de mais 300 indígenas das Terras Indígenas Demarcadas Eware I e Eware II, dos municípios de Tabatinga, São Paulo de Olivença e Benjamin Constant.
 

A Assembleia foi realizada para esforço coletivo entre as instituições governamentais e não governamentais como o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), prefeituras, Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e Polícia Militar do Estado do Amazonas (PMAM).
 

Também colaboraram o Instituto Mamirauá, Núcleo de Estudos Socioambientais da Amazônia (Nesam), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) e FEI, juntos as comunidades com o objetivo de dar continuidade aos trabalhos de manejo dos lagos do Eware I e Eware II nos setores Assacaia e Tacana.
 

O diretor-presidente da FEI, Sinésio Trovão, acompanhou as reuniões intersetoriais e disse que pretende monitorar a atual situação da região para melhorar a atuação da Fundação na área.
 

“Uma das preocupações do governador do Estado, Wilson Lima é estar mais próximo desta região do Amazonas, pois existe um número expressivo de cidadãos indígenas em Tabatinga e precisamos atuar para responder às demandas e estar em sintonias com as outras esferas do Estado que possuem ações localizadas no Belém do Solimões”, pontuou Trovão.
 

A questão da educação também foi abordada na Assembleia que resolveu entrar com um novo pedido às autoridades competentes do Governo Federal, especialmente, o Ministério dos Povos Indígenas e da Educação para solicitar uma Universidade Indígena com atuação presencial e não on-line.
 

Durante a noite, o diretor-presidente continuou sua agenda se reunindo com 37 lideranças Tikuna na comunidade indígena Feijoal para apresentar o papel da Fundação, a visita de Trovão foi celebrada pela comunidade.
 

“Estamos com apenas 67 dias de gestão e já estamos mostrando o nosso trabalho, queremos restabelecer o contato e fortalecer a relação com as comunidades indígenas na base e protagonizar as discussões sobre o futuro dos parentes do Amazonas”, afirma o diretor-presidente.
 

ADACAIBS
 

A Associação de Desenvolvimento Artístico e Cultural da Aldeia Indígenas de Belém do Solimões é a entidade proponente do manejo dos dois setores dos lagos e também solicitou a construção de bases de vigilância nas comunidades próximas aos lagos para a segurança da região.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp