20/06/2023 às 10h27min - Atualizada em 20/06/2023 às 10h27min

Presidente do Garantido comunica ao Governo que não tem condições de apresentar o boi na Arena e fala até em ameaça de morte

Ele diz que preferiu pagar todos os trabalhadores e abrir mão da participação

Blog do Hiel Levy
Foto: Reprodução

PARINTINS - O presidente do Boi Bumbá Garantido, Antonio Andrade, encaminhou carta hoje ao secretário de Estado da Cultura, Marcos Apolo Muniz, que não tem recursos para colocar a agremiação na arena para apresentações no Festival Folclórico de Parintins deste ano. Ele diz que preferiu pagar todos os trabalhadores e abrir mão da participação e chegou a dizer que aconteceram ameaças de morte por conta da situação financeira em que se encontra.

“Diante do cenário, fomos obrigados a optar por pagar todos os funcionários do Bumbá. Isso implica a ausência de condições de nos apresentarmos nas três noites do Festival. Objetiva-se, assim, não só o pagamento dos trabalhadores, mas também evitar o colapso que se aproxima em caso de não cumprimento do acordado com nossos artistas em geral. Trata-se de calamidade iminente, com direito a ameaças de morte e cenário de caos social”, diz a missiva, que você lê na íntregra abaixo.

Reação

O Governo reagiu em nota, afirmando que “considera inimaginável a não participação do Boi-Bumbá Garantido no 56º Festival Folclórico de Parintins, por supostos problemas financeiros da Associação Folclórica, conforme alegou a atual diretoria em carta encaminhada nesta segunda-feira (19/06) à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa”

O governo assegura que o festival acontecerá, nos dias 30 de junho e 01 e 02 de julho de 2023, como manda a tradição. E atacou:

“O Governo do Estado apoia, acredita e fortalece o festival em tudo que lhe cabe, tendo cumprido com todos os acordos firmados para a realização da festa em 2023. Além do repasse de R$ 10 milhões para os bois, sendo R$ 5 milhões para cada um, também trabalhou na captação de recursos junto a patrocinadores da iniciativa privada. Ao longo dos anos, o Estado também tem dado todo o apoio logístico, estrutural para que o espetáculo ocorra e espera que as Associações Folclóricas também cumpram sua parte, colocando os bois na arena e fazendo a festa acontecer”. 

A nota termina dizendo que “o Festival Folclórico de Parintins é patrimônio cultural brasileiro e pertence ao povo do Amazonas. O Festival representa o fortalecimento da economia local, geração de emprego e renda para a população de Parintins, e o Governo do Amazonas não vai admitir que nenhuma intercorrência impeça a realização do Espetáculo do Povo da Floresta”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp