22/10/2023 às 09h17min - Atualizada em 22/10/2023 às 09h17min

Encontro de Tenores do Brasil reúne grandes nomes do canto erudito, em comemoração ao Dia Mundial da Ópera

O dia 25 de outubro será celebrado com um espetáculo no Teatro Amazonas e tenores convidados

Da Redação
Ag. Amazonas
FOTO: Divulgação/Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa

MANAUS - O Teatro Amazonas reúne grandes nomes nacionais e internacionais do canto erudito, nesta quarta-feira (25/10), no “XII Encontro de Tenores do Brasil”. A data marca a comemoração do Dia Mundial da Ópera. No palco, estarão o ucraniano, radicado na Itália, Vasyl Solodkyy, o chileno Enrique Bravo, o paulista Alan Faria, o paraense Wilken Silveira e o tenor amazonense, idealizador do evento, Miquéias William.

O espetáculo, que conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, terá a participação da Amazonas Filarmônica, sob a regência do maestro convidado Miguel Campos Neto. Ingressos à venda na bilheteria do Teatro Amazonas e no www.shopingressos.com.br.

Segundo Miquéias, o “Encontro de Tenores” cresce a cada ano, trazendo sempre a Manaus os principais nomes do canto erudito. Desde o ano passado a organização do evento mantém parceria com a Companhia de Ópera de São Paulo, que viabiliza a participação de tenores internacionais. “Em 2022, trouxemos o espanhol León de la Guardia, que foi um marco importante para o Encontro”, destaca o tenor, que também assume a direção do espetáculo.

Miquéias acrescenta que, para quem gosta da música lírica, o “Encontro de Tenores” é uma oportunidade única para ouvir boa música e conhecer o trabalho de grandes artistas do segmento. “Para quem não é habituado a ouvir esse repertório, também é uma experiência inesquecível”, disse.

Ele adianta que o repertório está sendo pensado cuidadosamente para que o público se surpreenda e se encante. “Com certeza teremos canções do compositor alemão Richard Wagner. A música ‘O sole mio’, de Eduardo D. Capua, também não pode faltar no repertório”, acrescenta.

Sobre os artistas – O amazonense Miquéias William iniciou os estudos de música com a professora Sueli Walcafre, fez curso de técnica vocal em Curitiba com Neyde Thomas e Rio Novello. Também teve como mestre o professor Benito Maresca, que foi um dos maiores tenores do Brasil. Miquéias integra o coral do Amazonas e já fez parte de grandes espetáculos.

O ucraniano Vasyl Solodkyy começou a estudar piano em sua cidade natal, Termopil, ainda na infância. Em 2007, mudou-se para Rimini, na Itália, onde começou a estudar canto na Escola Santa Cecília, sob orientação de Valeria Esposito.

Vasyl foi finalista do Concurso Internacional de Canto Renata Tebaldi, em 2016. Na temporada passada participou de produções de prestígio, como Nabucco, Le siège de Corinthe e Der Fliegende Holländer.

Outro destaque é Alan Faria, que iniciou os estudos em São Paulo, com a renomada musicista Helly Anne Caran, com quem ainda segue sendo orientado. Especializou-se em canto erudito na Accademia Della Voce Del Piemonte, em Torino, na Itália. Participou como representante brasileiro do importante festival de intercâmbio musical entre Brasil e Itália, denominado Fiato al Brasile, realizado em 2019. Apresentou-se também em outros países, como Alemanha, Itália, Escócia, Canadá, Estados Unidos e Paraguai. Desde 2016 ele é solista da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto. Neste ano, com a produção da Companhia de Ópera de SP, interpretou Turiddu, no Teatro Pedro Cardoso, em São Paulo, e Teatro Polytheama, na cidade de Jundiaí, com regência do maestro Abel Rocha e direção geral de Paulo Esper.

Também participa do evento em Manaus o tenor Wilken Silveira, que iniciou seus estudos de canto na Escola de Música da Universidade Federal do Pará (UFPA). Em Belém estreou na ópera La Traviata, no papel de Gaston, no Theatro da Paz. Em São Paulo atuou nas óperas A Flauta Mágica, Le Nozze di Figaro, e na opereta La Belle Hèlléne. Atualmente, é tenor coralista e solista do Coro Estável do Teatro Amazonas e performance em voz pela Academia de Ópera do Theatro São Pedro, de São Paulo.

O chileno radicado em Manaus desde 1978, Enrique Bravo, iniciou a carreira em São Paulo, interpretando papéis como Dom José, da ópera Carmen, Camille de Rossillon, da ópera A Viúva Alegre e Tebaldo de I Capuleti e I Montecchi, de V. Bellini. Em 2000 foi convidado pelo maestro Luiz Fernando Malheiro para participar do IV Festival Amazonas de Ópera, transferindo-se definitivamente para Manaus, onde participa intensamente de concertos e grandes espetáculos ao ar livre e recitais. Em 2023, Enrique atuou no Theatro Municipal de São Paulo, como Peri, na ópera O Guarani, de Carlos Gomes, e debutou como Dick Johnson, na ópera La Fanciulla del West, de Puccini, com sucesso de público e crítica.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp