27/05/2023 às 16h26min - Atualizada em 27/05/2023 às 16h26min

Gasolina cai pela terceira semana seguida e recua a R$ 5,26 por litro, menor patamar desde fevereiro

Diesel e etanol também registraram queda de 4,08% e de 3,76%, respectivamente, nos postos brasileiros

Da Redação
jovempan.com.br
FOTO: jovempan.com.br

BRASIL - O valor médio dos combustíveis nos postos brasileiros voltou a cair nesta semana. A nova queda ocorre após a mudança na política de preço da Petrobras, anunciada na última semana. De acordo com levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP), atualizado nesta sexta-feira, 26, os valores médios do diesel, da gasolina e do etanol despencaram 4,08%, 3,66% e 3,76%, respectivamente. A pesquisa aponta que o valor médio do litro da gasolina comercializado nos postos caiu pela terceira semana seguida, de R$ 5,46 para R$ 5,26. Uma queda de R$ 0,20 ou de 3,66%. É o menor patamar desde fevereiro deste ano. As estimativas da Petrobras, com base na redução de R$ 0,40 que anunciou nas refinarias há uma semana, era de que o preço médio final pudesse atingir R$ 5,20 por litro. A gasolina mais em conta foi encontrada em Goiatuba, em Goiás, a R$ 4,14. A mais cara, em Tefé, no Amazonas, a R$ 7. Já o preço médio do litro do diesel nos postos caiu pela 16ª semana consecutiva. A queda foi de R$ 5,39, na semana passada, para R$ 5,17 nesta semana. Foi um recuo de 4,08%. Trata-se do menor patamar desde o fim de 2021, quando o litro estava em R$ 5,08. Em relação ao etanol, o combustível registrou queda de 3,76%. De R$ 3,99 despencou para R$ 3,84 o litro. 

Como mostrou a Jovem Pan nesta semana, o mês de junho se aproxima e traz uma nova preocupação com o preço dos combustíveis, já que a cobrança do ICMS sobre a gasolina irá mudar a partir do dia 1º do mês que vem. A partir da data, o imposto vai ter uma alíquota única e fixa sobre o litro da gasolina, colocando pressão e aumentando o preço do combustível. A partir do dia 1º, a cobrança sobre o litro da gasolina será de R$ 1,22 em todo o país. Hoje, ela é feita em percentual sobre o preço de venda do produto, variando de 17% a 18%. Segundo especialistas, o novo valor será maior do que os percentuais aplicados no território nacional. Ou seja, será uma pressão adicional sobre o litro da gasolina, que sofreu corte significativo pela Petrobras, na ordem de R$ 0,40 nas refinarias.

Preocupada com os preços abusivos praticados por postos de combustíveis, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) abriu nesta semana um canal para receber reclamações sobre o assunto. Para se ter ideia, no primeiro dia, foram registradas 1.059 denúncias. A ideia de abrir o canal para receber as queixas surgiu exatamente após o governo ter anunciado a redução nos valores dos combustíveis pela Petrobras. A partir das denúncias, a Senacon irá investigar práticas abusivas e aplicar sanções aos infratores, conforme é previsto no Código de Defesa do Consumidor. Na última quarta-feira, 24, a Senacon realizou o Mutirão do Preço Justo por todo o país. A ação teve por objetivo verificar se os postos de abastecimento repassam de forma adequada as variações de preço ao consumidor final e se estão cumprindo as normas e regulamentações vigentes. Em parceria com os Procons, foi feito o monitoramento da precificação dos combustíveis nas cidades brasileiras. Os dados do maior e do menor valor encontrado nos estabelecimentos foram enviados para a Senacon. O relatório final será apresentado ao público na próxima terça-feira, 30.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://efatonoticia.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Seja nosso anunciante? fale conosco pelo Whatsapp